JORNAL DA INCONTINÊNCIA
URINÁRIA FEMININA


Resumos Comentados
 
 

Correlação entre alterações morfológicas e queda funcional do TVT-O
The Journal of Urology, Vol. 181, 211-218, Janeiro 2009

Jenn-Ming Yang, Shwu-Huey Yang e Wen-Chen Huang
Division of Urogynecology, Department of Obstetrics and Gynecology, Mackay Memorial Hospital (JMY), Schools of Medicine (JMY, WCH)
and Nutrition and Health Sciences (SHY), Taipei Medical University, Department of Obstetrics and Gynecology, Cathay General
Hospital (WCH) and School of Medicine, Fu Jen Catholic University (WCH), Taipei, Taiwan, Republic of China

 

Objetivo: Nós exploramos as características associadas à queda funcional em pacientes submetidas ao TVT-O.

Materiais e Métodos: Revisamos retrospectivamente os registros de 98 mulheres que foram submetidas ao procedimento do TVT-O exclusivo ou com cirurgia pélvica concomitante. Avaliação pós-operatória incluiu um questionário de sintomas, cistouretrografia por ultra-som e teste de esforço com tosse. Durante o seguimento as medidas de piora funcional pós-operatória incluíram um teste positivo de esforço com tosse, novo surgimento de disfunção miccional e piora ou progressão dos sintomas de urgência.

Resultados: O seguimento médio foi de 22 meses. Durante o acompanhamento 11 mulheres apresentaram teste positivo de esforço com a tosse, 22 apresentaram disfunção miccional e 12 piora ou surgimento de sintomas de urgência. Falha do tratamento esteve associada a 4 variáveis em análise de regressão, incluindo a ausência de entalhe uretral determinada pela fita em repouso (OR 16,63, 95% CI 1,87–147,85, p<0.01), afunilamento do colo vesical (OR 8,27, 95% CI 1,99–34,26, p<0,01), uma posição uretral menor que o percentil 50 (OR 6,01, 95% CI 1,43–25,25, p<0,01) e o ângulo da fita em repouso menor que 165 graus (OR 5,21, 95% CI 1,15–23,54, p=0,03). Uma distância menor que 12 mm da fita em repouso (OR 3,00, 95% CI 1,44–6,26, p<0,01) e entalhe uretral determinado pela fita (OR 2,86, 95% CI 1,30–6,30, p<0,01) foram as variáveis preditivas de disfunção miccional pós-operatória. Afunilamento do colo vesical foi o único fator de risco para sintomas de urgência pós-operatória (p<0,01).

Conclusões: O TVT-O alcança sua efetividade em processo de reação biológica e interação mecânica entre a fita e a uretra. Quando esta interação mecânica é muito grande ou muito pequena, há queda funcional após o procedimento.

Palavras-chave: uretra; incontinência urinária; slings suburetrais; vagina; ultra-sonografia

 

Comentário Editorial

 
A abordagem transobturatória para o tratamento da incontinência urinária de esforço (IUE) tem por princípio o fornecimento de suporte firme para a uretra média reconstruindo os ligamentos pubouretrais. Em situações de esforço ocorrem compressão e fechamento da uretra contra o suporte fornecido pelo sling impedindo a perda urinária decorrente do aumento súbito da pressão abdominal. A principal vantagem, em relação ao TVT retropúbico seria a menor possibilidade de obstrução pós-operatória em função dos ângulos formados pelos slings (agudo no TVT e obtuso no TVT-O). O estudo de Yang ET al avaliou a interação entre a fita, a uretra e o colo vesical. Nos casos em que houve insucesso cirúrgico (recidiva ou falha) ficou evidente a falta de contato íntimo, caracterizado pelo autor como entalhe uretral da fita em repouso que ficou caracterizado como o principal fator de risco para falha. Por outro lado, quando muito proeminente, o entalhe associou-se à disfunção miccional. Dos fatores passíveis de serem controlados pelo cirurgião foi importante a posição adequada da fita na uretra média (resultados piores quando a fita posicionou-se muito proximal) e a “pressão” exercida pelo sling. Infelizmente ainda não existe método infalível capaz de orientar o cirurgião a posicionar a fita de tal forma que fique próxima da uretra o suficiente para corrigir a IUE e com folga suficiente para não determinar obstrução e disfunção miccional. A despeito da evolução no tratamento cirúrgico da IUE a colocação adequada dos slings é uma arte com a experiência e o bom senso sendo fundamentais para a obtenção dos melhores resultados.
 

Aparecido Donizeti Agostinho