baresu.gif (3667 bytes)

Objetivo: Descrevemos um novo método, utilizando uma via laparoscópica extraperitoneal, para modificar a Cirurgia de Burch.
Pacientes e Métodos: Entre Janeiro de 1997 e Fevereiro de 1998, 8 pacientes portadoras de incontinência urinária de esforço genuína foram submetidas à Cirurgia de Burch por via laparoscópica extraperitoneal. A bexiga é abordada, mobilizada, e o ligamento de Cooper dissecado exclusivamente pela óptica do laparoscópio. Esta técnica permite a utilização de uma única punção para a cirurgia laparoscópica, sem incisões vaginais ou das fáscias abdominais. Duas suturas são realizadas de cada lado.
Resultados: Este procedimento foi bem tolerado por todas as pacientes. O tempo médio de execução da cirurgia foi de 110 minutos (variando de 95 a 120). O seguimento variou de 8 a 23 meses, com média de 17 meses. Sete pacientes estão urinando bem atualmente, sem evidência de incontinência urinária. Uma única paciente relata incontinência leve, mas com melhora após a cirurgia.
Conclusões: A Cirurgia de Burch modificada, com abordagem laparoscópica extraperitoneal é um procedimento simples, seguro, com boa relação custo - benefício, e uma alternativa de fácil aprendizagem quando comparada a outras formas de vesicouretropexia. O seguimento a curto prazo destas pacientes demonstrou que este procedimento tem taxas de sucesso comparáveis a outras cirurgias para o tratamento da incontinência urinária de esforço.
Unitermos: Laparoscopia, Extrapeitoneal, Incontinência Urinária de Esforço