barconc.gif (2600 bytes)
Historicamente, mais de uma centena de procedimentos cirúrgicos ou manipulação conservadora foram tentados para o tratamento da incontinência urinária de esforço.
O excesso de procedimentos terapêuticos revela que, apesar dos progressos nesta área, ainda não existe um método ideal de tratamento.
A reeducação períneo-esfincteriana ressurge como uma opção em casos selecionados de incontinência urinária de esforço exigindo disponibilidade e motivação por parte de médicos, e sobretudo das pacientes.
Resultados satisfatórios podem ser obtidos, particularmente nos casos de pacientes relutantes em serem submetidas a procedimentos cirúrgicos por motivos pessoais, clínicos ou após múltiplos insucessos cirúrgicos.