baresul.gif (2600 bytes)

A avaliação da musculatura perineal revelou, no Grupo 1, 56% dos casos com escore 1 e em 12%, escore 0. Os achados urodinâmicos prévios revelaram valores médios de Pdet=18 cm H2O (variação de 13 a 26), Capacidade vesical = 315 ml (200-550), PPU= 54 cm H2O (40-70) e Qmax = 17 cm H2O (12-26), e pressão de perda sob esforço (PPE) menor que 60 cm H2O em todos os casos. No Grupo 2, 50% das pacientes apresentavam escore 2 e 50%, 3. Neste grupo, os achados urodinâmicos demonstraram valores médios da Pdet = 22 cm H2O (16-30), Capacidade vesical = 347 ml (250-500), PPU = 78 cm H2O (60-110), Qmax = 36 ml/s (23-50) e a PPE > 60 cm H2O em todos casos.
A avaliação dos resultados foi baseada no número de forros usados antes e após o tratamento, considerando-se cura (paciente sem perda urinária), melhora acentuada (pacientes com redução de 70% dos forros), melhora moderada (30% de redução), melhora discreta (menos que 30% de redução) e insucesso (inalterado).
Dos dez pacientes (Grupo 1), 2 (22%) estão continentes, 2 (22%) evoluíram com melhora acentuada, em cinco casos, insucesso. Uma paciente abandonou o tratamento. No Grupo 2 (12 pacientes), 5 pacientes (42%) estão continentes e 4 (33%) demonstraram melhora acentuada e em três casos, insucesso.
Resultado Grupo 1 ** Grupo 2 **
  N° pacientes *% N° pacientes %
Cura 2 (22%) 5 (42%)
Melhora acentuada 2 (22%) 4 (33%)
Insucesso 5 (56%) 3 (25%)

* Uma paciente abandonou o tratamento.
** Ausência de urge-incontinência.