barmodo01.gif (507 bytes)


Mulheres com contra-indicação clínica, ou que não estejam motivadas para terapêutica cirúrgica, são candidatas ao uso de pessário vaginal, que é alternativa efetiva de terapêutica não-cirúrgica. Portadoras de prolapso vaginal, apresentam tipicamente, exteriorização vaginal do prolapso e alargamento do canal vaginal. O pessário ocupar adequadamente o canal vaginal, para que não seja expelido. Os pessários de Gelhorn são os mais comumente utilizados para grandes prolapsos. Alternativamente, podem ser utilizados pessários arredondados ou cubóides. No caso do uso do pessário cubóide, deve se tomar cuidado para que não ocorra lesão do epitélio vaginal. Os pessários também podem ser usados como dispositivos temporários em pacientes para as quais a cirurgia, à curto prazo, não é recomendada. O uso de pessário vaginal está recomendado para todas as mulheres que não serão submetidas à cirúrgia, em período de pelo menos três meses da primeira avaliação médica. Desde que não haja contra-indicação clínica, estrogênios tópicas,em baixas doses devem ser utilizados rotineiramente nas usuárias de pessário.